universidade lusófona
  • Início
  • Notícias
  • O Modo de Repensar a História da Arte na Obra de Heimo Zobernig

O Modo de Repensar a História da Arte na Obra de Heimo Zobernig

Jürgen Bock

Quarta, 18 de Julho 18h no Auditório do Museu Colecção Berardo

Conferência em Inglês

Resumo

Partindo das exposições de Heimo Zobernig, pretende-se analisar a história recente da exposição de arte bem como os mitos “necessários” à construção de uma/da história da arte e de como esta é subtilmente minada pela obra do artista, nomeadamente quando as referências ao “sistema operacional” da arte articuladas nas suas pinturas, esculturas, instalações, vídeos e as próprias exposições como medium de arte em si não ficam excluídas da sua crítica paradoxal.

Nota Biográfica:

Jürgen Bock é curador, crítico e diretor do Programa Independente de Estudos da Maumaus, bem como do espaço expositivo associado, Lumiar Cité, em Lisboa.

Entre as exposições que comissariou destacam-se: CCB Project Room, onde apresentou Eleanor Antin, Nathan Coley, Harun Farocki e Renée Green, entre outros (Centro Cultural de Belém, Lisboa, 2000/2001); Andreas Siekmann (Trienal da Índia, Nova Deli, 2005), Ângela Ferreira, Maison Tropicale (Pavilhão de Portugal, 52ª Bienal de Veneza, 2007); Heimo Zobernig (Museo Nacional de Arte Reina Sofia, Madrid, 2012); Allan Sekula, The Dockers’ Museum (La Criée, Rennes, 2012 / Lumiar Cité, 2013 / Johann Jacobs Museum, Zurique, 2014) e Ângela Ferreira, Entrer dans la mine (3ª Bienal de Lubumbashi, 2013) / Indépendance Cha Cha (Lumiar Cité, 2014).

Trackback do seu site.